Aprensentação

Criado no ano do centenário do nascimento de Pessoa (1988), o IEMo tem-se consagrado à salvaguarda, preservação e estudo de espólios de autores modernistas, com particular dedicação (mas não só) ao de Fernando Pessoa. É, ainda hoje, o único instituto de investigação científica português a dedicar-se, de modo sistemático e continuado, aos estudos pessoanos e, abrangentemente, em torno do Modernismo. Conta já no seu activo com uma série de projectos (ver Investigação) e cerca de 60 livros (ver Publicações).  Também se tem dedicado ao estudo das relações dos modernistas portugueses com os seus pares estrangeiros, ao diálogo que se estabelece além-fronteiras, tanto no campo da literatura quanto das outras artes. A divulgação dos resultados de cerca de vinte anos de investigação tem sido feita, num espírito de serviço à comunidade, através de cursos livres, colóquios e jornadas de estudos, conferências, e visitas a escolas secundárias (ver Colóquios) e também publicações em diversas revistas nacionais e estrangeiras (ver Artigos em Publicações). Prepara-se também para, através da revista Modernista, on-line, mostrar não só as investigações em curso dos seus membros, como também o que nos domínios pessoanos, se está a fazer no mundo.